faz parte da divisão Informa Markets da Informa PLC

Este site é operado por uma empresa ou empresas de propriedade da Informa PLC e todos os direitos autorais residem com eles. A sede da Informa PLC é 5 Howick Place, Londres SW1P 1WG. Registrado na Inglaterra e no País de Gales. Número 8860726.

M&A e investimento em tecnologia são alternativas para driblar os desafios do setor de saúde

Article-M&A e investimento em tecnologia são alternativas para driblar os desafios do setor de saúde

mea-investimentos-tecnologia.png
Fraudes e desperdícios na utilização do plano de saúde podem gerar custos anuais superiores a R$30 bilhões às operadoras.

Nos últimos dois anos, o setor de saúde brasileiro tem enfrentado desafios significativos em relação à oferta de serviços de qualidade e à obtenção de retorno financeiro positivo. Essa conjuntura resulta das dificuldades que as instituições de saúde enfrentam para se manterem sustentáveis, devido principalmente à falta de investimentos em tecnologia, ausência de padronização de processos, aumento significativo dos custos assistenciais e alto índice de fraudes, levando a uma postura cautelosa por parte das instituições do mercado. 

Segundo um estudo recente do Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), fraudes e desperdícios no setor de saúde podem gerar custos anuais superiores a R$30 bilhões às operadoras. Essas fraudes incluem o uso indevido de carteirinhas por beneficiários, simulação de procedimentos por prestadores e irregularidades na solicitação de reembolsos, entre outros fatores. Além disso, a falta de interoperabilidade entre sistemas, a ausência de padronização de dados e o aumento constante da sinistralidade do setor também contribuem para elevar os custos operacionais das empresas. 

Os reflexos desses desafios são evidentes quando se analisam os investimentos em fusões e aquisições (M&A) nos últimos anos. De acordo com o levantamento "A Bíblia da Saúde", realizado pelo BTG Pactual, de 2016 a 2021, houve um crescimento significativo no número de M&A no segmento de planos de saúde, incluindo hospitais, HC Plans e laboratórios, atingindo um pico de 50 fusões e aquisições em 2021. Desde então, houve uma desaceleração intensa, com uma redução de 90%, passando para apenas cinco em 2023. 

Apesar desse cenário, o Grupo Benner, por exemplo, anunciou recentemente a aquisição da empresa Moderna, especialista em software para gestão de clínicas especializadas e policlínicas, com o objetivo de consolidar sua atuação no mercado e reforçar seu compromisso em disponibilizar tecnologia de ponta para o setor de saúde. 

De acordo com Rodrigo Garcia, Head de Mercado e Produto do Grupo Benner, a estratégia faz parte do plano de crescimento da companhia, que inclui um investimento de mais de R$ 80 milhões para dobrar de tamanho nos próximos três anos. "Nosso plano de M&A visa identificar e preencher lacunas no mercado, oferecendo soluções que aumentam a performance e a sustentabilidade das operações de nossos clientes, com foco em qualidade e inovação, para atender todos os players do setor de saúde, inclusive as operações verticalizadas", acrescenta. 

Estratégias além das fusões e aquisições

Contrariando a tendência do mercado, o Grupo Benner desenvolveu uma abordagem que vai além do investimento em aquisições, oferecendo soluções completas para as diversas empresas do setor de saúde, conforme explica Garcia. 

"Acreditamos que este é o momento ideal para fortalecer nossa posição e oferecer soluções que atendam de ponta a ponta às necessidades do mercado de saúde, através de sistemas que abrangem toda a cadeia administrativa e assistencial do setor, além de áreas complementares como Recursos Humanos (RH), Jurídico e Corporativo", destaca o executivo. 

Nesse sentido, o desenvolvimento de soluções aderentes e fundamentais para as instituições de saúde é um dos principais objetivos do Grupo, que tem investido em tecnologias avançadas para mitigar fraudes, melhorar a gestão e elevar a qualidade dos serviços de saúde. 

Entre as inovações incluídas em suas soluções, destacam-se a biometria facial atrelada ao procedimento no momento da autorização, utilizada para garantir a elegibilidade dos beneficiários e evitar fraudes no uso de carteirinhas, e os indicadores de comportamento de consumo, que monitoram padrões de uso dos serviços de saúde, identificando possíveis irregularidades. 

"Estamos comprometidos em oferecer tecnologias que não apenas resolvam os problemas atuais do setor de saúde, mas que também preparem as instituições para os desafios futuros. Nossa plataforma integrada em nuvem é um exemplo claro de como podemos melhorar a eficiência operacional e reduzir custos, garantindo ao mesmo tempo a segurança e a qualidade dos serviços prestados", finaliza Garcia.